Home Sudeste Minas Gerais Aeroporto Internacional de Belo Horizonte terá mais dez vôos. Confira novos destinos

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte terá mais dez vôos. Confira novos destinos

11 min read
0
54

BELO HORIZONTE/MINAS GERAIS – BRASIL – A companhia aérea Azul anunciou dez novos vôos partindo do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na região metropolitana. Entre eles, há a abertura de dois destinos: Florianópolis, que começa a operar em outubro, e Maceió, disponível a partir de dezembro.

Azul diz não ter como competir na ponte aérea

A empresa também estuda um voo internacional para a Flórida (EUA) até o fim deste ano. O aeroporto de destino ainda está em estudo, mas a companhia está entre Orlando, onde já conta com um voo direto de BH, e Fort Lauderdale, próximo a Miami.

A BH Airport, concessionária do aeroporto, também conversa com grupos para a criação de novas rotas internacionais. Os grupos, mantidos em sigilo, tem sede em Londres e Madri, mas as rotas podem englobar outras cidades. Atualmente, o terminal conta com quatro destinos internacionais: Orlando, Buenos Aires, Cidade do Panamá e Lisboa.

Aumento de vôos da AZUL

Além de Florianópolis e Maceió, a Azul aumentou a frequência de rotas já existentes, com destaque para os vôos regionais para Montes Claros, que passou a ter mais um horário diariamente desde hoje, Ipatinga e Governador Valadares, que contarão com um horário adicional a partir de setembro e outubro, respectivamente. Florianópolis passará a contar com um voo diário, cinco vezes por semana, a partir de outubro. Maceió terá um vôo por dia, cinco vezes por semana, a partir de dezembro.

NOVOS DESTINOS: Florianópolis – a partir de outubro / Maceió – a partir de dezembro;

VOOS ADICIONAIS: SALVADOR – a partir de agosto; SANTOS DUMONT – a partir de agosto;

MONTES CLAROS – a partir de agosto; CABO FRIO – a partir de agosto (2 voos); IPATINGA – a partir de setembro; GOVERNADOR VALADARES – a partir de outubro; GUARULHOS – a partir de novembro.

Vôos regionais

 

“Minas é maior que a França, o que justifica a ampliação dos vôos regionais”, ressalta o diretor de alianças da Azul, Marcelo Bento Ribeiro.

Segundo ele, a empresa e o governo de Minas estão em negociação sobre a abertura de mais destinos regionais. “Isso depende também da infra-estrutura dos aeroportos”, destaca.

Futuros vôos

A Azul anunciou vai incluir neste mês um vôo para os aeroportos de Santos Dumont, no Rio, e Salvador. Em agosto, também começam a ser oferecidos mais dois vôos para Cabo Frio. Em Novembro, Guarulhos, em São Paulo, passará a contar com mais um vôo partindo de CONFINS.

Atualmente, a companhia transporta, em 92 voos diários, 7,7 milhões de passageiros por Confins. É a segunda maior base da empresa, atrás apenas de Campinas (SP). São 40 destinos nacionais, dez regionais e dois internacionais. A maior parte dos clientes em Confins (52%) são de conexões, já que o terminal está em posição estratégica geograficamente.

Vôos internacionais.

A consolidação das rotas nacionais e do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte como um “hub”, ou seja, um centro de conexões de vôos no Brasil, alavanca também planos da empresa para a ampliação das rotas internacionais. “Estamos em fase de estudo. Sabemos que há espaço para mais um voo para a Flórida”, afirma Bento. 

As duas rotas em análise são Fort Lauderdale ou Orlando, onde já há um vôo direto da Azul de BH. A companhia também conta com um vôo para Buenos Aires. Para se ter uma idéia, no vôo de Buenos Aires, a estimativa é que 35% dos passageiros sejam da capital mineira e os 65% restantes de conexões. “Não existe voo internacional sem grande conectividade”, afirma Bento.

O diretor da companhia aérea afirma que a entrada de companhias low cost (de baixo preço) no Brasil é “saudável”. “Mas é muito difícil funcionar como low-cost no Brasil por causa do custo de logística, combustível e da grande judicialização do direito do consumidor”, afirma.

O frio em Minas Gerais

 
Tiradentes: opção de destino para quem gosta de curtir o frio.

Contrariando previsões de alguns meteorologistas, que apostaram em um inverno quente em Minas Gerais devido ao fenômeno El Niño, o frio para os mineiros chegou com temperaturas baixas e ar frio e seco em muitas cidades do Campo das Vertentes. Como de costume, a parte fria do ano coincidiu com o período de férias escolares, época na qual muitas famílias se organizam para desfrutar do turismo de inverno.

Algumas cidades históricas são os destinos certos para quem deseja aproveitar o frio viajando. Entre os meses de abril e setembro, o clima da charmosa cidade de Tiradentes, que fica a 190 quilômetros de Belo Horizonte, é o típico destino para quem deseja se afastar da agitação dos grandes centros urbanos e procurar um local calmo para descansar.

Quem visita a pequena cidade de 7 mil habitantes que faz parte do circuito da Estrada Real tem a oportunidade de ter contato com uma paisagem cercada de muito verde e composta por construções coloniais. O centro histórico de Tiradentes concentra a maior parte dos pontos turísticos da cidades, como igrejas barroca, restaurantes e pousadas, que são sempre disputadas nos feriados prolongados e em épocas mais frias.


Maria Fumaça um charme ligando Tiradentes a São João del Rey

Outra atração da cidade é o mais antigo trem em operação no Brasil: a Maria Fumaça, que liga Tiradentes à cidade de São João del-Rei. O passeio leva o passageiro por 12 quilômetros na Estrada de Ferro Oeste de Minas, passando pela Serra de São José, outro ponto turístico bastante procurado para quem gosta de ecoturismo.

Para os fãs da culinária mineira, a gastronomia é outro atrativo no município. Com uma arquitetura barroca e com um cardápio típico de Minas, os restaurantes de Tiradentes contribuem para dar à cidade um charme a mais e são uma ótima sugestão para quem deseja tomar um bom vinho. www.tiradentes.mg.gov.br

Minas TURISMO Gerais
Jornalista Sérgio Moreira
informações para: sergio51moreira@bol.com.br