Home Nordeste Pernambuco Por conta do coronavírus, espetáculo da Paixão de Cristo 2020 é adiado para setembro

Por conta do coronavírus, espetáculo da Paixão de Cristo 2020 é adiado para setembro

16 min read
0
63

NOVA JERUSALÉM/PERNAMBUCO – BRASIL – Consolidado como uma das principais atrações turísticas durante a Semana Santa, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém completa, em 2020, 53 anos de história. Nesse período, mais de 4 milhões de pessoas do Brasil e do exterior já assistiram à encenação que este ano estava programado no período de 04 a 11 de abril e por conta da pandemia global de Coronarivus foi adiado para 02 a 07 de setembro.

 A peça teatral, que acontece na cidade-teatro localizada no município do Brejo da Madre de Deus, agreste de Pernambuco, a 180 km do Recife, tem como fundo uma arrojada cenografia que reproduz arruados, grandes pátios e jardins dos tempos de Cristo em nove palcos-platéia.

São cenários grandiosos construídos com pedras graníticas que reproduzem o Templo de Jerusalém, o Fórum Romano, o Palácio de Herodes, e a Via Sacra e do Monte do Calvário, entre outros. Além disso, um rico figurino e efeitos especiais de última geração completam a grandiosidade do espetáculo. 

Atração cultural sem igual

Por tudo isso, o espetáculo é hoje uma atração cultural sem igual no Brasil e no mundo, que atrai jovens e adultos em busca de entretenimento, além de inspirar grupos ligados a igrejas cristãs que todos os anos vem à Nova Jerusalém celebrar a fé assistindo uma das mais emocionantes versões da história de Jesus.

Outro ponto alto do espetáculo da Paixão de Cristo é o elenco, que é formado por renomados atores e atrizes que conferem à encenação uma carga dramática intensa por meio de interpretações magistrais que emocionam e dão força ao realismo das cenas.

Artistas convidados e elenco

 

Como acontece todos os anos, em 2020, a encenação contará com a participação de artistas conhecidos da tele dramaturgia nacional como Caco Ciocler (Jesus), Edson Celulari (Herodes), Christine Fernandes (Maria), Juliana Knust (Madalena) e Sérgio Marone (Pilatos), além da destacada influenciadora digital Thaynara OG, que fará o papel de Hero-díades.

Além dos artistas convidados, o elenco é formado também por mais de 50 atores e atrizes pernambucanos, entre os quais se destacam Ricardo Mourão (Caifás), Júlio Rocha (Pedro) e Ricardo Japiassu (Anás). Ao todo, 450 atores e figurantes atuam no espetáculo sob a direção artística de Carlos Reis e Lúcio Lombardi. Além disso, a Paixão agrega cerca de 600 profissionais incluindo técnicos, eletricistas, sonoplastas, contra regras, maquiadores, cabeleireiros, e camareiras, entre outros.

Segundo o presidente da Sociedade Teatral de Fazenda Nova, Robinson Pacheco, que também é o coordenador geral do espetáculo, boa parte desses profissionais trabalham o ano todo para que, durante a temporada, tudo fique perfeito. “Desde o início, quando as encenações aconteciam nas ruas da Vila de Fazenda Nova, o espetáculo é realizado com muito suor, muita dedicação e comprometimento de todos os envolvidos. “Nós nos esmeramos na riqueza dos detalhes e no realismo das cenas a fim de proporcionar ao nosso público uma viagem no tempo, na qual as pessoas possam viver emoções como se estivessem presenciando os fatos que aconteceram há mais de dois mil anos”, afirma Robinson Pacheco.

Montagem

O esforço e a seriedade empreendidos na montagem do espetáculo da Paixão de Cristo traduzem-se na satisfação revelada pelo público nas pesquisas de opinião. Todos os anos, cerca de 98% dos pesquisados consideram o espetáculo ótimo ou bom. Além disso, quase 50% do público retornam para assistir ao espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém pelo menos mais uma vez.

A maior parte do público chega a Fazenda Nova para assistir os espetáculos da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém através de ônibus de turismo e vans, que é a forma mais fácil e cômoda. Esses serviços de traslados têm preços variados e podem ser encontrados facilmente na internet. Existem também iniciativas independentes de grupos de amigos, igrejas, clubes e associações, que formam caravanas para assistir ao espetáculo. Muitas pessoas também pre-ferem ir de automóvel. A estrada que liga a cidade-teatro à capital pernambucana e ao município de Caruaru é duplicada na maior parte do trajeto, oferecendo conforto e segurança para os viajantes.

Além disso, os turistas de qualquer parte do Brasil, que optarem por pacotes de hospedagem no Recife, em Caruaru ou na paradisíaca praia de Porto de Galinhas/PE, podem adquirir o passeio, para assistir ao espetáculo, oferecido pela Luck Viagens (81 3366-6222/ www.luckviagens.com.br), pelas lojas da CVC em todo Brasil (https://lojas.cvc.com.br/) e outras agências de viagens.

O pacote inclui transporte de ida e volta em ônibus especial para turismo, guia turístico e parada na famosa feira de Caruaru para conhecer o artesanato regional e saborear uma deliciosa comida regional. No Recife, o ônibus sai do aeroporto e, em Porto de Galinhas, o turista tem acesso ao transporte nos hotéis e pousadas.

*Entre em cena com artistas famosos no maior teatro ao ar livre do mundo*

Para os que buscam viver emoções mais fortes, a Pousada da Paixão, instalada dentro da cidade-teatro de Nova Jerusalém, oferece pacotes para os turistas que desejam não só assistir, mas também sonham em participar do espetáculo. São dois dias de hospedagem onde no primeiro dia os turistas assistem à peça e, no segundo, atuam como figurantes juntamente com todo o elenco (Pousada da Paixão – 81 3732-1574/ 81 99673-0815 / WhatsApp 81 99673-0805/ www.pousadadapaixao.com.br).

As entradas para o espetáculo, que já estão à venda pelo site oficial (www.novajerusalem.com.br) custam de R$ 100,00 a R$ 120,00, dependendo do dia, com meia-entrada (verificar a política de compra do ingresso meia-entrada disponível no site). Nas compras feitas pelo site, o valor do ingresso poderá ser parcelado em até 12 vezes nos cartões de créditos, com juros da operadora.

*Saiba como tudo começou”

O espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém teve sua origem nas encenações do Drama do Calvário, realizadas nas ruas da vila de Fazenda Nova, distrito do município do Brejo da Madre de Deus, Pernambuco, no período de 1951 a 1962. A iniciativa foi do patriarca da família Mendonça, o comerciante e líder político local Epaminondas Mendonça.

Depois de ter lido em uma revista de variedades como os habitantes da cidade de Oberammergau, na Baviera alemã, encenavam a Paixão de Cristo, Mendonça teve a idéia de realizar um evento semelhante, durante a Semana Santa, a fim de atrair turistas e, assim, movimentar o comércio do lugar.

Primeiros espetáculos

Os primeiros espetáculos da pequena vila contavam com a participação apenas de familiares e amigos dos Mendonça. Com o passar dos anos, as encenações começaram a atrair atores e técnicos de teatro do Recife e a Paixão começou a ganhar fama e notoriedade em todo o estado. A vila de Fazenda Nova, onde aconteceram essas primeiras encenações, fica a 1 Km do local onde hoje se situa a cidade-teatro de Nova Jerusalém.

A construção do teatro

A idéia de construir um teatro que fosse uma réplica da cidade de Jerusalém para que nela ocorressem as encenações da Paixão de Cristo, foi de Plínio Pacheco, jornalista gaúcho, que chegou a Fazenda Nova em 1956. Mas o plano só veio a se concretizar em 1968, quando foi realizado o primeiro espetáculo na cidade-teatro de Nova Jerusalém.

53 anos de apresentações ininterruptas

Desde então, já são 53 anos de apresentações ininterruptas dentro das muralhas, atraindo espectadores de todo o Brasil e do mundo. Nova Jerusalém, maior teatro ao ar livre do mundo, é uma cidade-teatro com 100 mil metros quadrados, o que equivale a um terço da área murada da Jerusalém original, onde Jesus viveu seus últimos dias.

É cercada por uma muralha de pedras de quatro metros de altura e com 70 torres de sete metros cada uma. No seu interior, nove palcos-platéias reproduzem cenários naturais, arruados e palácios, além do Templo de Jerusalém, constituindo obras monumentais, concebidas por vários arquitetos e cenógrafos nordestinos e pelo seu fundador e gênio Plínio Pacheco.

 INFORMAÇÕES: Mauro Gomes (Assessor de Imprensa
81 99288.8284 – Por e-mail: mg@mgcomunicacao.com