Home Sul Rio Grande do Sul Expedição a área da Batalha de M’Bororé

Expedição a área da Batalha de M’Bororé

7 min read
0
34

SÃO MIGUEL DAS MISSÕES/RIO GRANDE DO SUL – BRASIL – Sábado 29 de julho de 2017 estivemos na área fronteiriça do Brasil com a Argentina, onde ocorreu a maior batalha naval da América. Há 376 anos, no dia 11 de março de 1641 se formou um processo de guerra com 11.000 pessoas a se embaterem nas águas do rio Uruguai.

Saímos em duas canoas do município brasileiro de Porto Vera Cruz, que está em frente ao Município da Argentina de Panambi, onde está o Cerro M’Bororé. Por água fomos até o arroio Acaraguá, cerca de 35 km acima de onde descemos como se fôssemos as forças que embateram naquela data, sempre em busca de fotografias e de averiguar os detalhes dos mapas da grande Batalha de M’Bororé que tínhamos em mãos.

Relatórios dos Jesuítas

Os relatórios dos Jesuítas que temos demonstram que as forças jesuítico-guarani se prepararam de forma concreta e decisiva para a batalha que estava prevista. Desde 1618 os Bandeirantes atacavam as Missões em busca de mão de obra escrava para suas lavouras de São Paulo e Rio de Janeiro. Durante este período os paulistas foram responsáveis pelo deslocamento de 30 reduções, 18 delas no Rio Grande do Sul, e pela morte de mais de 600.000 nativos na América.

Estes fatos são de um tempo onde haviam 18 reduções no Rio Grande do Sul e não os Sete Povos como conhecemos hoje. No Paraná estavam treze reduções e no Mato Grosso do Sul cerca de oito reduções. Atacadas durante muitos anos se deslocaram e estavam em 1641 nas regiões onde hoje chamamos de Província de Misiones e Corrientes.

Sobre o que ocorreu – em 1639 – Os jesuítas, cansados de serem atacados pelos Bandeirantes, prepararam-se para embater. Pe. Montoya foi a Madri e conseguiu a autorização para uso de armas de fogo: Conseguiu comprar 300 fuzis e um canhão. Em 11 de março 1641 cerca de 6800 pessoas das forças Bandeirantes, entre mamelucos e tupis atacaram as reduções.

A Batalha de M’Bororé

Foi a primeira batalha naval da América e localizou-se no rio Uruguai entre o arroio Acaraguá (AR) e especialmente no território onde hoje está o município de Porto Vera Cruz (Brasil) e o município de Panambi (Argentina).

A força jesuítica-guarani se preparou de forma concreta e decisiva. 4200 guaranis receberam instrução militar dos Irmãos, ex-militares: João Cardenas, Antônio Bernal e Domingos de Torres. As operações foram dirigidas pelo Padre Romero. As forças defensoras estavam dirigidas pelos Padres Cristovão Altamirano, Pedro Mola, João de Porras, José Domenech, Miguel Gomez e Domingo Suarez.

O Capitão General foi Nicolau Nenguirú (cacique da redução de Concepción) auxíliado pelos capitães Inácio Abiarú, (cacique da redução de Nossa Senhora de Assunção do Acaraguá); francisco mbayroba (cacique de são nicolau), e o cacique arazay de san javier.

A batalha

A batalha ocorreu dentro do rio Uruguai por vários dias, seguidos os bandeirantes, depois por terra formaram a grande vitória Jesuítica-Guarani frente aos Paulistas. Os cerca de 250 sobreviventes das forças Bandeirantes chegaram a São Paulo somente dois anos depois. A vitória dos missioneiros foi tão importante que os inimigos jamais retornaram a atacar as reduções, mudando sua política expansionista para a busca das minas de ouro e diamante nas Minas Gerais e no oeste brasileiro, o que demonstra a importância do fato histórica para a formação do que chamamos de Brasil na atualidade.

A expedição estabelecida neste final do mês de julho de 2017 leva repensar sobre os grandes fatos históricos da fronteira noroeste do Rio Grande do Sul, que pensa a ocupação territorial a partir da entrada europeia do início dos anos 1900. Anteriormente viveram pessoas há 12.000 anos e há 376 anos a história é simplesmente a mais fantástica batalha naval da América.

Fonte: Pesquisador José Roberto de Oliveira
Carregar artigos relacionados
Carregar mais por sierramaradmin
Carregar mais em Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificar também

Licitación Pública MINISTERIO – URUGUAY/BID

  MONTEVIDEO/URUGUAY – (Texto em idioma espanhol) – El Ministerio de Turismo, a…