Home Ibero-America Argentina Argentina trabalha na promoção do Turismo Educativo

Argentina trabalha na promoção do Turismo Educativo

5 min read
0
125

BUENOS AIRES/ ARGENTINA – O INPROTUR participou de uma reunião focada na iniciativa Estudiá en Argentina (Estude na Argentina), impulsionada pelo Ministério da Educação, na qual trabalham também diferentes áreas institucionais.

Quatro séculos de tradição e a excelência acadêmica das universidades argentinas nas que se formaram 5 ganhadores de Prêmios Nobel -Carlos Saavedra Lamas, Bernardo Alberto Houssay, Luis Federico Leloir, César Milstein e Adolfo Pérez Esquivel- transformam o país em um dos mais reconhecidos da região em matéria educativa.

A excelência de seu nível acadêmico faz com que cerca de 90 mil estudantes cheguem por ano ao país para realizar estudos de graduação, pós-graduação, cursos curtos ou cursos de espanhol. Estes estudantes, além de estudar, também geram uma receita importantes para o país, dando forma ao denominado Turismo Educativo e Idiomático.

Com o objetivo de continuar o trabalho neste segmento e definir estratégias em conjunto para a promoção das universidades públicas e privadas no exterior e assim captar mais estudantes internacionais, o Instituto Nacional de Promoção Turística (INPROTUR) teve esta semana uma reunião virtual com o Ministério da Educação, Ministério das Relações Exteriores e Culto, Direção de Migrações, Conselho de Reitores de Universidades Particulares (CRUP), Conselho Interuniversitário Nacional (CIN), Study Buenos Aires e o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Nível acadêmico de excelência

“O nível acadêmico da Argentina foi sempre um orgulho para todos os argentinos e argentinas. Somos uma referência não só na América Latina, mas a nível mundial. Por isso, o desenvolvimento do Turismo Educativo se torna fundamental para captar maiores turistas e posicionar o país tanto no âmbito turístico, quanto acadêmico”, afirma Ricardo Sosa, Secretário Executivo do INPROTUR.

Além de promover a chegada dos estudantes do mundo a nosso país, o encontro girou em torno do desenvolvimento da iniciativa Estudiá en Argentina. Este é um programa que vem sendo trabalhado desde 2005 como uma iniciativa do Ministério da Educação. Em 2019, esse programa se consolidou por meio de uma forte exposição internacional no que foi a feira NAFSA, tendo também réplica na América Latina nos Salões do Estudante no Brasil e na ‘ExpoPosgrados’ na Colômbia.

Na Argentina, a oferta de cursos de graduação, pós-graduação e especializações é diversa e qualificada. O sistema universitário argentino conta com 131 instituições públicas e particulares, reconhecidas internacionalmente.

Os estudantes estrangeiros representam 3,6% do total dos estudantes de pré-graduação e graduação, e 9,4 por cento de pós-graduação. 95% procedem de outros países da América e 4% de países da Europa. A isto se soma que 75,2% dos estudantes estrangeiros estão no setor estatal, enquanto 24,8% no setor privado.

Toda a informação relacionada com a oferta acadêmica e as razões de por que estudar na Argentina, se encontram no seguinte site, disponível em dois idiomas: estudia-en-argentina.com.ar/

Fonte: INPROTUR ( Argentina )