Home Sudeste Minas Gerais Gastronomia mineira: 300 anos a serviço das delícias da boa mesa!

Gastronomia mineira: 300 anos a serviço das delícias da boa mesa!

6 min read
0
106

BRASILIA/DISTRITO FEDERAL -Esta quarta-feira (02/12) marca o aniversário de 300 anos de Minas Gerais, um dos principais berços da história e da cultura nacional. E, em uma data tão especial, nada melhor do que fazer uma imersão na trajetória de um dos atributos que ajudam a dar fama ao estado tanto no Brasil quanto no exterior: a sua rica gastronomia, que exibe influências indígenas, africanas e europeias e contribui para despertar o interesse de turistas pelo estado.

A possibilidade de ampliar o conhecimento sobre a culinária mineira é a proposta do Senac-MG (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). No dia do aniversário do estado, a entidade promove a live “Primórdios da Cozinha Mineira – 300 Anos à Mesa”, a partir das 17h (Acompanhe aqui). A transmissão abordará curiosidades a respeito de todas as fases gastronômicas de cinco macrorregiões de Minas, além de exibir o preparo de receitas típicas por alunos do Senac.

Delícias

Ministro Marcelo Álvaro Antônio é mineiro e participou das celebrações dos 300 anos de Minas Gerais
( Foto:Twitter divulgação Min. Turismo )

As delícias da boa mesa mineira proporcionam um desfile de ícones como frango caipira, costelinha com ora-pro-nobis, leitão à pururuca, angu, tutu de feijão, couve refogada, canjiquinha, torresmo, e, claro, pão de queijo! O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, lembra que o MTur trabalha a criação de um programa nacional de valorização e desenvolvimento do setor por meio da gastronomia e frisa a importância da culinária mineira para a promoção do Brasil.

“Dados do Ministério do Turismo, por exemplo, mostram que a gastronomia mineira foi aprovada por mais de 97% dos estrangeiros que visitaram Minas Gerais em 2018. Estamos falando de um dos símbolos da identidade nacional e que tem um enorme potencial de reforçar a atração de turistas ao estado e ao Brasil como um todo. E a gastronomia ainda ajuda a movimentar a produção de comunidades rurais, contribuindo para a geração de emprego e renda”, observa.

Cidade criativa da gastronomia

Em 2018, a diversidade culinária mineira rendeu à capital do estado, Belo Horizonte, o título de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido pela Unesco. A conquista, também já alcançada no Brasil por Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), permite participar de projetos estratégicos e fomentar a indústria local de forma sustentável e inclusiva. As contempladas se comprometem a colocar a cultura no centro das ações de desenvolvimento, compartilhando as melhores práticas.

Origens

A história da cozinha tradicional mineira remonta aos séculos XVIII e XIX e a dois momentos distintos: o de escassez, no auge da mineração do ouro, e o de fartura, com a ruralização da economia regional. Os tempos difíceis impuseram a lógica do maior aproveitamento possível de alimentos, inclusive sobras, gerando saborosas composições de farofas e sopas com restos de carnes e verduras, que ainda compõem o cardápio contemporâneo regional.

Foto: Minas Gerais é conhecida por sua rica gastronomia, com influências indígenas, africanas e europeias. Crédito: Ricardo Cozo/Acervo Secult
Fonte: MiTur André Martins
Edição: Amanda Costa