Home Sudeste Minas Gerais Minas TURISMO Gerais – Escreve jornalista Sérgio Moreira

Minas TURISMO Gerais – Escreve jornalista Sérgio Moreira

15 min read
0
6

BELO HORIZONTE/ MINAS GERAIS -Em 2021, o Tiradentes em Cena foi atravessado pelo desejo de afetar. A temática proposta pela Mostra traz para o palco virtual os novos processos do fazer teatral, os universos simbólicos, novas linguagens e ferramentas, a expressão, a reinvenção, os novos territórios. Tudo passará pelo afeto e como ele nos torna mais humanos, assim como a arte, que atravessa e expande as pessoas.

A atriz e poeta Elisa Lucinda é a homenageada deste ano e abrirá a mostra numa apresentação ao vivo pelo Instagram. Elisa também apresentará o espetáculo “A paixão segundo Adélia Prado” no canal do Youtube e encerra o festival com o recital inédito na Boca da Palavra construído dramaturgicamente através do mergulho poético da sua obra, fará essa live com sua parceria e atriz Geovana Pires.

Assim como nos anos anteriores, o Tiradentes em Cena mantém sua característica de oferecer ao público um leque variado de gêneros, desta vez num formato inédito tanto para quem está fazendo quanto para quem está assistindo. Encontros virtuais, seminários, rodas de conversa e oficinas darão um panorama atual do cenário cultural.

Internacionalização

A internacionalização da mostra é mais um sonho que começa a ser concretizado primeiro no campo virtual. Esse desejo surge da necessidade de criar um pólo de intercâmbio e difusão de obras e grupos. Em parceria com a atriz, diretora e coordenadora do Corredor Latinoamericano de Teatro, Carolina Correa, viabilizaremos dois espetáculos e um roda de conversa com artistas de outros países.

De Buenos Aires vem o espetáculo “Devil”, dirigido por Sergio Albornoz e que conta histórias de violência na vida de cinco mulheres. Já o espetáculo espanhol “No Fi”, dirigido pelo argentino Mauro Molina, aborda as questões atuais da sociedade. Também acontece um bate papo sobre os possíveis caminhos e desafios da internalização das Artes Cênicas nos festivais brasileiros.

“Desde nova lutei e sonhei por uma maior integração cultural entre os países da América Latina. É comum escutar que o Brasil está de costas para os outros países latinos ignorando suas culturas e histórias que, afinal, nos pertencem também. Apesar da globalização, as culturas não se comunicam tanto quanto poderiam”, expõe Carolina Correa, parceira da Mostra e coordenadora da residência artística do Tiradentes em Cena.

A diversidade de apresentações e o intercâmbio entre artistas sempre fizeram parte do Tiradentes em Cena e este ano não será diferente.

O Festival Cenas Curtas, realizado em parceria com o espaço de criação OAndarDeBaixo, continuará toda on-line e voltada para experimentação desse campo artístico no qual teatro e audiovisual se entrelaçam, criando poéticas tecnológicas.

Uma comissão formada por profissionais das artes cênicas e visuais selecionarão dez propostas que serão exibidas no canal do Youtube do Tiradentes em Cena. O público irá escolher três delas para serem premiadas com valor em dinheiro e destaque na plataforma.

O Campus Cultural DAC – UFMG em Tiradentes segue como parceiro de mais uma edição da Mostra. Esse ano ele apoia o Seminário “Modos de Produção e Gestão Cultural”, com organização Professora Heloisa Marina (EBA – UFMG), nomes como Daniele Sampaio (Sim! Cultura/Campinas), Sérvulo Matias (EntreVista/secretário de Cultura de Tiradentes), Felipe de Assis (FIAC\Bahia), Andrea (Segunda Preta/BH), Tina Dias (Grupo Arma Trux/BH), Juliano Pereira (Teatro da Pedra/SJDR), entre outros estarão presente na mesa.

Outra novidade é a residência artística de Criação Autoficcional Sensorial, com a diretora e atriz Carolina Correa coordenando as criações de quatro atrizes da região das vertentes.

Ampliando ainda mais esse encontro, teremos na programação do festival a MUND’AUMA, da Gira Auto ficcional – Grupa de Investigação e Reflexão em Arte. Esta mostra é composta por criações artísticas elaboradas pelas residentes da edição GIRA 2020/2021.

Serão apresentadas elaborações audiovisuais – vídeo-artes e documentários, foto performances e gravações de textos inéditos. Intitulada como MUND’AUMA, a mostra traz como temática a relação em constante trânsito que se estabelece entre MUNDO e ALMA – explica, Fabricio Trindade, Coordenador do GIRA – Grupo de Investigação e Reflexão em Arte, do Produção e Memória Projeto de Extensão do Teatro Universitário.

Parceria

Continuando a parceria com o Sesc Minas, o Ciclo de Capacitação Sesc Tiradentes em Cena traz rodas de conversa, workshop e oficina. Nele serão abordados temas atuais como: a cultura e o turismo em tempos de isolamento social, as cenas curtas e o microteatro nas plataformas virtuais, workshop gestão cultural de mostras/festivais em tempos de pandemia e escrita criativa em isolamento social.

Compõem esse encontro nomes como: Marco Túlio Zerlotini (La Movida Microteatro) Chico Pelúcio (Cenas Curtas/Galpão Cine Horto), as artistas e gestoras Layane Holanda e Soraya Portela (idealizadoras e diretoras do Canteiro e do Festival Trisca), Nieve Matos (mestra em Artes Cênicas, História e crítica Teatra), Fernanda Fonseca (Bacharel em Turismo pela UNA, MBA em Gestão de Projetos pela UNA, mestrado em Desenvolvimento Turístico pela Universidade de Reims, na França), entre outros nomes. A ideia é levantar discussões que se enquadram no momento atual, propostas colaborativas e formas possíveis de criação.

– O Sesc em Minas tem um enorme prazer, em, mais uma vez, ser parceiro cultural da Mostra de Teatro Tiradentes em Cena. Mesmo em formato on-line, o evento conseguiu manter sua agenda ampla e plural. E, com o público participando de dentro de suas casas, será, ainda assim, capaz de conectar milhares de pessoas, pontos de vistas e uma enorme diversidade cultural. Acreditamos na Cultura como um setor fundamental que mobiliza ampla cadeia produtiva e criativa, e na potência do setor como vetor essencial de transformação social. Arte, entretenimento, reflexão é o que a cultura proporciona, como um impulso permanente para a melhoria da qualidade de vida da população – destaca Janaína Cunha, gerente de Cultura do Sesc em Minas”.

A programação da nona edição da mostra vem recheada de mais de 20 espetáculos dos mais variados gêneros. As apresentações acontecerão em diferentes plataformas, promovendo uma experiência virtual diversa e plural. O público poderá conhecer a atual produção brasileira de onde ele estiver, sendo esta uma das vantagens do formato digital.

Teremos duas estreias: uma do grupo Corpo Coletivo (Juiz de Fora), com a peça “Listas, números, assuntos inacabados” e “Fragmentos Possíveis” (São Paulo) com texto/direção de Gabriela Mellão e atuação de Clovys Tôrres e Eucir de Souza.

O “teatro-web” veio mesmo para ficar e evoluir. Sendo assim, escolhemos algumas cenas que terão destaque no Tiradentes em Cena como:

“CLÃ[email protected]: Uma viagem cênico-cibernética”, da cia ClownsdeShakespeare de Natal; “Vaca”, de Bruna Betito, que fala sobre transfobia, machismo, misoginia e amor. Sucesso na internet durante a pandemia, Silvero Pereira apresentará o comentado espetáculo “Bixa Viado Frango”, com direito a bate papo com os internautas, e “Manual para náufragos”, de Londrina, que cruza elementos do teatro e do cinema.

A Mostra de Teatro Tiradentes em Cena é realizada com a parceria cultural SESC em Minas, Campus Cultural UFMG e Fundação Rodrigo Melo Franco de Andrade, parceria de internacionalização Corredor Latinoamericano de Teatro, promoção cultural Jornal O Tempo Rádio Super 91.7 FM, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo e Governo de Minas Gerais, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal através da Lei Aldir Blanc.

Web: www.tiradentesemcena.com.br    Instagram: @tiradentesemcena  Youtube: youtube.com/tiradentesemcena   Twitter: @Tiradentes_Cena

Facebook: tiradentesemcena

Coluna Minas Turismo Gerais
Jornalista Sergio Moreira  @sergiomoreira63 
informações [email protected]