Home Sudeste Minas Gerais Minas TURISMO Gerais – Escreve: Sérgio Moreira

Minas TURISMO Gerais – Escreve: Sérgio Moreira

17 min read
0
151

BELO HORIZONTE/ MINAS GERAIS -Deputados e representantes do setor de turismo defenderam em seminário a aprovação do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil (PL 442/91), projeto que tramita há 30 anos na Câmara dos Deputados. Para os defensores da volta dos cassinos, proibidos em 1946, a atividade também seria uma maneira de alavancar o segmento no pós-pandemia. O debate, solicitado pelo presidente da Comissão de Turismo, deputado Bacelar (Pode-BA), abordou os problemas enfrentados pelo setor.

O presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal, Magno José, disse que cerca de 30 milhões de brasileiros fazem apostas diárias em jogos ilegais, como o jogo do bicho, ou jogos não regularizados, como as apostas esportivas na internet. Segundo ele, até cassinos irregulares surgiram na pandemia. E afirmou que o País deixa de arrecadar mais de R$ 22 bilhões em impostos por ano ao não regularizar os jogos.

O deputado Delegado Pablo (PSL-AM) afirmou que os problemas associados aos jogos, como corrupção e lavagem de dinheiro, não são uma exclusividade dessa atividade. “Alguém não percebeu que o jogo está na nossa realidade todos os dias? Enquanto a gente não regulamentar, vai ser punido com a perda da arrecadação de impostos, que já está na casa dos bilhões no Brasil. Vai ser punido com a falta de geração de renda”, declarou.

Concessão de parques

Outro tema levantado no seminário foi a concessão de parques e florestas nacionais à iniciativa privada. O chefe da Assessoria de Novos Projetos do Programa de Parcerias e Investimentos da Presidência da República, Alceu Justus Filhos, informou que o governo está atuando para conceder 18 deles. A ideia é repassar os parques por cerca de 30 anos, exigindo investimentos, principalmente para a preservação das unidades de conservação. Os concessionários têm compromissos com o aumento da visitação, promovendo a acessibilidade e a mobilidade.

Foram concedidos, recentemente, o Parque Nacional de Aparados da Serra e de Serra Geral em Santa Catarina; e as florestas nacionais de Canela e Gramado, no Rio Grande do Sul. Outros sete parques nacionais já haviam sido concedidos, como o da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Alceu Justus Filho afirmou que o País tem potencial para alcançar os 300 milhões de visitantes anuais que os Estados Unidos conseguem em seus parques nacionais. No Brasil, hoje esse número é de 15 milhões.

“O concessionário tem todo ano que pegar um percentual da receita bruta dele e investir em diversos macrotemas que o governo especifica e aprova – no caso o ICMBio – como esse dinheiro vai ser empregado”, explicou.

Diretora-executiva do Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas, Carolina Negri disse que o Brasil já tem seis parques aquáticos entre os dez mais visitados da América Latina, com liderança para o Thermas dos Laranjais, em São Paulo. Entre os parques temáticos, consta apenas o Beto Carrero World, em Santa Catarina, em segundo lugar.

Para Carolina, já está ocorrendo uma retomada da visitação perdida na pandemia. O faturamento do setor, segundo ela, caiu 75% e cerca de 25% dos empregos foram perdidos. Ela reivindicou a inclusão do setor de turismo no sistema de desoneração tributária da folha de pagamentos (PL 2541/21) e a aprovação do projeto de lei (PL 2380/21) que moderniza o Fundo Geral do Turismo.

Outras demandas

Ao longo do debate, outros demandas foram apresentadas por empresários e parlamentares. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manoel Cardoso, manifestou preocupação com as alíquotas que serão cobradas no novo imposto sobre consumo que está sendo estudado na reforma tributária.

Ele e o deputado Bacelar pediram ainda a aprovação pelo Senado do projeto de lei (PL 2724/15) que modifica vários pontos da Lei Geral do Turismo e permite o controle de companhias aéreas em operação no Brasil por capital estrangeiro.

Loja de Queijos em Minas Gerais integra 10% das melhores atrações do Mundo


Queijo D’Alagoa-MG é vencedora do Tripadvisor Travelers’Choice 2021

ALAGOA, MG – Setembro de 2021 | A Queijo D’Alagoa-MG foi reconhecida como vencedora do Prêmio Travellers’Choice de 2021 fazendo parte de um grupo seleto de 10% das melhores atrações na Tripadvisor, a maior plataforma de viagens do mundo.

Essa conquista celebra empresas que oferecem experiências fantásticas de forma consciente para turistas em todo o mundo, tendo recebido ótimas avaliações de viajantes no Triadvisor nos últimos 12 meses.

Por mais desafiador que tenha sido o ano passado, a Queijo D’Alagoa-MG se destacou por continuamente agradar clientes que visitaram a loja física na Rua José Luiz de Siqueira, 352 no Centro de Alagoa-MG.

“Faltam palavras pra agradecer a Deus por mais esta conquista, que nos motiva a continuar recebendo com alegria e muito carinho os clientes na nossa loja, bem como os turistas que fazem a Rota do Queijo e do Azeite!” comemora Osvaldo Filho, fundador da Queijo D’Alagoa-MG, a primeira loja de queijo na terra do queijo. “Esse prêmio nos enche de alegria e reforça o nosso ideal de que o queijo, além de ser um alimento vivo, ícone da culinária mineira, instrumento de preservação da história, cultura e tradição, também é um atrativo turístico: movimenta a economia local e fomenta o turismo!” explica.

“Parabéns a todos os vencedores da edição 2021 do Prêmio Escolha do Viajante” diz Kanika Soni, Diretor Comercial do Tripadvisor. “Esse prêmio destaca os lugares que são conscientemente excelentes proporcionando experiências de qualidade repetidas vezes, atendendo as expectativas dos clientes e adaptando-se às novas formas de trabalhar. Com base em um ano inteiro de avaliações de clientes, este prêmio demonstra o excelente serviço e experiência fornecida aos turistas mesmo em meio a uma pandemia.”

A Queijo D’Alagoa-MG é pioneira na venda de queijo pela internet e tem um dos melhores queijos do Mundo e o Melhor Queijo Artesanal de Leite Cru do Brasil. Além da opção de comprar online é possível visitar a loja física e, mediante agendamento, fazer a Rota do Queijo e do Azeite para conhecer de perto a produção.

Uma experiência turística única na palma da mão

Uma solução para um problema de viagem na palma da mão. Foi com o intuito de facilitar a vida dos apreciadores de viagens que a Sou Guia foi criada. A startup gaúcha iniciou seus trabalhos em junho de 2021 e visa economia de tempo ao cliente, disponibilizando roteiros turísticos e cashbacks para serem trocados na rede de parceiros da plataforma.

A startup será lançada no Festuris, que acontece de 4 a 7 de novembro, no Serra Park, em Gramado. Já que a missão da feira é conectar marcas, destinos e pessoas, com o objetivo de auxiliar no desenvolvimento do turismo, a Sou Guia será uma das empresas expositoras do Espaço Business & Innovation. “O espaço abrange diversos segmentos do turismo, dentre eles o corporativo e tecnologia aplicada para o turismo. Além disso, também conta com um espaço estilo coworking tendo um custo benefício atrativo para ninguém ficar de fora da feira”, ressalta a gerente do núcleo comercial do Festuris, Andréa Oliveira.

Segundo a analista de conteúdo da plataforma, Gabriela Holken, a ideia é ofertar informações e serviços para os turistas, estruturando suas preferências em roteiros e aquisições, além de comercializar serviços com cashback. A plataforma sugere roteiros turísticos prontos ou o cliente pode montar o seu. “Queremos também fazer novas parcerias comerciais que ganhem comissão e possam vender tickets com desconto”, aponta Gabriela.

A startup conta com guias de turismo, profissionais do segmento e agências de turismo como parceiros, e que possuem seus perfis de trabalho na Sou Guia. “Temos avaliações públicas em categorias como diamante, ouro e prata. Queremos nos tornar até 2024 a maior referência em marketplace de conveniências do país”, projeta. Para conhecer mais, acesse souguia.com, entre como turista, e solicite um perfil como parceiro e veja como ganhar os benefícios.

Confira outros expositores confirmados no Espaço Business & Innovation: HZ Hotéis, Integração Trade, Master, Olivas, Abav-RS, Abbtur + GMZ, Hurb, Prudent, Casa Turquesa, Meliá, Metodoc, Rede Swan, Copa Airlines, Grupo Dreams, Canela, Daniel Turbox + Thiago Akira, Gramado Summit.

Tendo como Estado e Cidade Anfitriã o Rio Grande do Sul e Gramado, respectivamente, neste ano, o evento também conta com a Rede Laghetto como hotelaria oficial, Gramado Receptivo como agência oficial, Azul é a companhia aérea oficial e a Prudent é o parceiro de Biossegurança. O Festuris tem o patrocínio da CNC e apoio do Ministério do Turismo e Embratur. Em 2020 o Festuris Gramado foi a primeira feira de negócios de turismo da América Latina a ocorrer de maneira presencial, desde o início da pandemia da Covid-19. Foram 5 mil inscritos, 6 mil reuniões de negócios através do aplicativo, 1,5 mil marcas em exposição em 25 mil m² de área. Mais informações sobre a 33ª edição acesse: festurisgramado.com.

Coluna Minas TURISMO Gerais 
jornalista Sérgio Moreira @sergiomoreira63 
informações para [email protected]